A vida e a obra de Andrew Taylor Still

Escrito por: Prof° Ft. Danilo Augusto Ninello

Andrew Taylor Still nasceu em 06 de agosto de 1828 e faleceu em 12 de dezembro de 1917. Criador da Osteopatia, Dr. Still também foi um médico, cirurgião, político e inventor. Foi também um dos fundadores da Universidade de Baker e o fundador da Escola Americana de Osteopatia (AT University), primeira escola de Osteopatia do mundo, em Kirksville, Missouri, EUA.

Durante sua infância foi muito influenciado por seu pai que foi médico, agricultor e pastor metodista. Da agricultura Still se manteve em uma relação íntima com a natureza, sendo muito ligado a animais e plantas e se tornando um grande observador das formas naturais de vida. Da medicina surgiu o interesse por desvendar o corpo humano e ajudar pessoas. Da religião nasceu sua fé e crença para seguir firme para manter seus pensamentos e se aprofundar nos conhecimentos da Osteopatia.

Em uma entrevista de 1907 pelo jornal Topeka Capital Daily, Still mostra a influência que teve de seu pai, descrevendo a filosofia de seu pai que dizia que para o corpo funcionar sem problemas na velhice, é necessário manter todos organismos vivos do mesmo pois esses organismos tem a capacidade de produzir todos produtos químicos necessários para a cura das doenças.

Depois de estudar medicina com o pai, ele participou da Guerra Civil como cirurgião. Esse foi um momento importante para a Osteopatia. Em 1874, enquanto médico na fronteira de Missouri, Still descobriu que tinha a capacidade de colocar as mãos sobre as pessoas e mudar a sua fisiologia.

Descontente com as práticas médicas da época, que envolvia o uso de ópio, arsênico, uísque, trapos e amputações, Still notou que muitas práticas médicas faziam mais mal do que bem. Começou a questionar práticas cirúrgicas insalubres, condições de higiene da população e também o fato de que alguns locais onde não haviam médicos não apresentavam doenças e morte com tanta intensidade e frequência.

Suas experiências foram fundamentais para validar o método osteopático. Uma primeira experiência, simples e marcante foi a de suspender com uma corda a região do seu occipúcio e assim aliviar dores de cabeça e um mal estar estomacal que frequentemente o acompanhava. Mais tarde compreendeu que “suspendia a ação dos nervos occipitais e equilibrava a circulação de artérias e veias”. Também obteve sucesso no tratamento de casos de disenteria e de asma.

Sendo assim, Still procurou reformar as práticas médicas existentes no século 19. Investigou tratamentos alternativos e era muito aberto a práticas que promoviam a “cura natural”. Seus textos citam manipulações vertebrais, dietas, medicina preventiva e uma busca intensa pela causa das doenças e não apenas dos sintomas.

Definiu a Osteopatia como:

“A ciência que consiste em conhecimento exato, completo e verificável da estrutura e função do mecanismo humano, anatomia, fisiologia e psicologia, incluindo a química e a física de seus elementos conhecidos, que agrega certas leis orgânicas e recursos de reparação que o próprio corpo possui em seu interior sendo capaz de harmonizar a mecânica, atividades metabólicas e moleculares, recuperar deslocamentos, desorganizações, desarranjos e consequentemente a doença, recuperando o equilíbrio normal da estrutura e da função que se manifesta em saúde e força.”

Após criar a Osteopatia Still foi muito combatido e por inúmeras vezes foi posto em descrença.

Seus textos citam uma passagem deste momento:

“Comecei a perceber o poder da natureza para curar depois de uma correção hábil de condições que causam anomalias simplesmente através do fato da estrutura receber sangue puro e saudável.

Com esta fé e por este método de raciocínio, comecei a tratar doenças através da Osteopatia como uma experiência, e apesar de eu ter obtido bons resultados em todas as doenças, hesitei por anos para proclamar a minha descoberta. Mas, finalmente, tomei minha posição sobre esta pedra, lutei nas batalhas nos meus últimos 29 anos.

Colombo teve de navegar muito e muito tempo, e conhecer muitas tempestades, porque ele não teve a experiência de outros viajantes escrito para guiá-lo. Ele tinha apenas alguns pedaços de troncos, não comuns ao seu país natal para levá-lo a se mover como ele fez.

Mas havia o fato, um pedaço de madeira que não cresceu em sua terra natal. Ele argumentou que deveria ser de alguma terra no meio do mar, cujas margens não foram conhecidas por sua raça. Com estes fatos e sua mente poderosa da razão, ele conheceu toda a oposição, mudou-se sozinho, assim como todos os homens que não têm uma bússola para guiá-los através das tempestades. Esta oposição um explorador mental deve cumprir. Senti que devia ancorar o meu barco para verdades vivas e seguir essas verdades onde quer que elas pode oscilar. Assim que lancei o meu barco, há muitos anos em mar aberto, nunca encontrei uma onda de desprezo que a verdade não podia atravessar e vencer.”

Still publicou quatro livros durante sua vida. Seu primeiro livro foi publicado em 1897, intitulado “Autobiografia de Andrew Taylor Still com a História da Descoberta e Desenvolvimento da Ciência da Osteopatia”. A edição revisada do livro foi re-publicada em 1908 depois de um incêndio danificou as chapas de impressão originais. Em 1899, ainda publicou seu segundo livro, “Filosofia da Osteopatia.” Em 1902, a AT Ainda publicou o seu terceiro livro, “A filosofia e os princípios mecânicos da Osteopatia”, apesar de alguma controvérsia permanece sobre a data. Ainda publicou o seu quarto e último livro em 1910, intitulado “Pesquisa Osteopatia e Prática”. Essas obras citadas serviram de base para formulação deste texto.

сколько стоит реклама24option downкакие выбрать летние шины для кроссоверакак правильно подать объявление



Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>